Chanel é processada

Maison Chanel é processada por cópia de ponto de tricô

Michelle Achkar
Getty Images

Tricô é um dos hits da coleção primavera/verão da marca

A marca francesa Chanel está sendo acusada de copiar um ponto de tricô. A afirmação é de Carmen Colle, 61 anos, proprietária da World Tricot, empresa que fornece itens para marcas como Jean Paul Gaultier, Balenciaga, Dior, entre outras. A empresária está pedindo US$ 3,7 milhões por falsificação e quebra de contrato.

Colle afirmou ao jornal The Guardian que "não se trata apenas da minha empresa, mas sim do reconhecimento dos pequenos negócios e de seus criadores. Grandes marcas nos tratam como coisas que podem usar e jogar fora. É uma vergonha. O maior valor de um país e de uma marca é o respeito que mostram pelos pequenos", disse.

A grife francesa nega a acusação afirmando que ela não tem direitos autorais sobre itens baseados em criações anteriores da Chanel. "Fazer um crochê a partir de instruções vagas dadas pela equipe de criação da Chanel não significa que um padrão possa ser considerado autoral", divulgou em comunicado.

Colle contatou a Chanel após ver um cardigã em Tóquio há quatro anos, antes de decidir entrar com processo. O caso está sendo observado pelo mercado internacional, pois pode criar novos padrões para casos posteriores.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fio Discovery

Ponto Fantasia Florzinhas em Crochê

Almofada Mega Flor